quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Preenchimento Facial | com Dra. Larissa Figueirêdo


Hoje vamos falar sobre os preenchedores. Os preenchimentos dérmicos à base de ácido hialurônico constituem um dos procedimentos estéticos mais utilizados atualmente por sua eficácia clínica e segurança de uso (por se tratar de uma substância reabsorvível e biocompatível). Eles são capazes de promover aumento de volume com restauração dos contornos faciais.

Durante o processo de envelhecimento, existe uma reabsorção de tecidos, incluindo perda de massa óssea. Além disso, há um deslocamento das “fat pads” (bolsas de gordura da face), gerando uma perda da sustentação da pele e, consequentemente, uma queda dos tecidos. É nesse momento que os preenchimentos tornam-se a melhor opção para o rejuvenescimento, realizando a reposição desse volume de sustentação perdido.

Uma forte tendência atual é a volumerização facial para embelezamento. Nesse caso, o tratamento não aborda as rugas e sulcos individualmente, mas restaura o volume das áreas de lipoatrofia, reabsorção óssea e flacidez que levam a sua formação. A técnica também vem sendo utilizada para pacientes jovens que desejam apresentar um contorno facial mais bem projetado, como nos casos do sexo masculino que desejam um ângulo de mandíbula bem marcado ou um queixo mais pronunciado. Existem ainda, por exemplo, pacientes muito jovens que já tem um sulco lacrimal profundo, o que gera olheiras mais profundas e uma aparência de cansaço e, nesses casos, o preenchimento da região estaria indicado.




Dentre as novidades que foram abordadas no curso que participei em Miami recentemente (o IAAC), estão as técnicas para o preenchimento do nariz. O procedimento nesse caso capacita a correção nasal (para casos selecionados), sem necessidade de cirurgia. A duração do procedimento é de 2 anos e não impede que o paciente seja abordado cirurgicamente posteriormente, caso deseje.
Além do ácido hialurônico, outro ativo facial pode ser injetado para a remodelação facial e tratamento da flacidez cutânea: o ácido Polilático, mais conhecido como Sculptra. O ativo é capaz de realizar estimulação de colágeno e volumização de acordo com a indicação específica.

Existem diversas marcas de preenchedores no mercado, que diferem entre si em vários aspectos que serão analisados pelo seu Dermatologista durante a primeira consulta e de acordo com a sua necessidade.

Para ambos os produtos complicações podem ocorrer. Dentre elas, o risco de infecções, granulomas, necroses, deformidades, entre outras. Por isso, é muito importante realizar o procedimento com um profissional capacitado.

Beijos,


Dra. Larissa Figueirêdo
CRM BA 27268.

Um comentário:

  1. Doutorá, boa noite!
    Como faço pra entrar em contato com você. Estou querendo fazer alguns procedimentos.

    ResponderExcluir